Boi de Mamão

Boi de Mamão
Boi de Mamão

Na Ilha de Santa Catarina, bem como em quase todo o litoral catarinense, a brincadeira de Boi de Mamão ocorre nos meses de junho, julho e agosto, em apresentações tradicionais. 

O Boi de Mamão é um folguedo que tem uma apresentação alegre, que encanta adultos e crianças e tem como tema a morte e ressurreição do boi. O folguedo mistura música, cantoria, improvisos, e diversos personagens com figurinos coloridos que encantam quem assiste. 

Um chamador comanda a apresentação cantando versos improvisados, e convida as diversas figuras a entrarem na roda, dançando e cantando. O boi é o principal personagem, que centraliza os demais; em determinado momento ele morre para depois reviver após milagrosamente. Outras figuras tradicionais do folguedo são o Cavalinho, o Mateus e o Vaqueiro. Ao lado delas, surgem outros personagens que foram incorporados com o tempo à manifestação. Como é o caso da Cabrinha, do Urso, da Bernunça, da Maricota, do Cachorro, do Macaco, do Marimbondo, o médico, benzedor. 

Não há um número definido de figuras, depende do lugar e do grupo que apresenta a dança. Sobre a origem dessa denominação, Boi de Mamão, existem duas hipóteses: uma de que usavam mamões verdes para confecção da cabeça do Boi, de onde teria surgido o termo local e logo se espalhado pelo litoral catarinense. A outra, que considera o nome como uma derivação do “Boi-de-mamão”, que significa “Boi-que-mama”. 

A dança do boi existe também no Nordeste e em algumas regiões do Norte do Brasil, chamado de Bumba meu boi e Boi-bumbá, sendo uma apresentação mais dramática. Já em Florianópolis, o Boi de Mamão tem característica muito própria, deixando de ser um boi dramático para se tornar cômico e lúdico, leve e alegre, encantando especialmente o público infantil. 

O Folguedo Folclórico mais apreciado e prestigiado na Ilha de Santa Catarina e em todo o litoral catarinense, denomina-se simplesmente de Boi de Mamão. É um teatro de rua, repleto de música e cantigas, talvez assemelhando a uma ópera popular, pois conta com a participação de inúmeros personagens. 

Dividido em dois atos, inicia anunciando a apresentação que no primeiro ato conta a história da morte e ressurreição do famoso boi. O segundo ato apresenta um desfile de figuras exóticas, e tudo se encerra com uma grande festa. 

Quando começam a tocar os tambores é mágica pura, pois atraem dezenas de espectadores que ficam hipnotizados com o espetáculo. Ainda a diversidade e criatividade faz com que nenhum grupo seja exatamente igual ao outro, mesmo em toda a Ilha de Santa Catarina e no litoral catarinense. 

As danças de Boi de Mamão reúnem características culturais que expressam elementos identitários da população da região. Agregam características múltiplas que envolvem seus diversos aspectos constitutivos como a forma do boi-boneco, os estilos das personagens, a indumentária, os instrumentos musicais, a criação de comédias e a estrutura do verso de suas canções, dentre outros.

O caráter social também é importante para ser destacado, visto que essa manifestação agrega dinâmicas que se propagam em aspectos de ordem das interações sociais e pessoais do indivíduo envolvido. O respeito que cada integrante tem pela figura do organizador da brincadeira, o compromisso com o grupo e com as pessoas que o assistem, são de ações que ilustram a força da manifestação na comunidade. Dessa forma, o Boi de Mamão surge como uma expressão que identifica o fazer cultural e agrega valores para compreensão da população ilhoa. 

Como elemento da cultura, é uma importante veia para a compreensão e discussão das especificidades de fazeres das regiões do país, possuindo uma fundamental importância como elemento de educação patrimonial que pode ser entendido e discutido em seus aspectos históricos, sociais, cênicos e estéticos. Revela particularidades culturais de cada comunidade e as visões de mundo compartilhadas em cada lugar, ao espalhar-se pelo país adquire nomes, ritmos, formas de apresentação, indumentárias, personagens, instrumentos, adereços e temas diferentes.

Esta prática sociocultural foi protegida pelo Registro para que se mantenha viva a identidade cultural popular. As Danças do Boi que acontecem no Município de Florianópolis, revela uma prática Coletiva de forte simbologia que mescla manifestação religiosa, cultural, social e folclórica. 

Por seu valor de ancestralidade, histórico e Cultural recebeu o “Título de Bem do Patrimônio de Natureza Imaterial ou Intangível do Município de Florianópolis”, provando sua relevância para o Patrimônio Cultural desta cidade. Valorizar e fortalecer uma tradição trazida pelos nossos colonizadores é uma política da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, que busca dar visibilidade a esta prática secular, fomentando os encontros anuais e valorizando também, através de Editais de Apresentação em Eventos festivos da Capital esta tradição presente e enraizada em várias localidades dentro de nossa Ilha. 

O Folguedo do Boi de Mamão foi registrado pelo  processo nº 004/2019, solicitação encaminhada pelo Conselho dos Grupos de Boi de Mamão de Florianópolis, coordenador Cláudio Agenor de Andrade. Em Fevereiro 2019, registrado no Livro III de formas de expressão, página 01, em 22 de agosto de 2019, Decreto nº 20.629 de 26 de agosto 2019.

 

Gurpos de Boi de Mamão de Florianópolis


Fonte: 
DOSSIÊ DE REGISTRO, Prefeitura Municipal de Florianópolis/Secretaria de Cultura/Fundação Cultural Franklin Cascaes/2019

COELHO, Gelci José  (Peninha). Instrução Técnica para Registro Patrimônio Imaterial.
Professor/Historiador e Museólogo/UFSC/Florianópolis 2017

CASCAES, Franklin.Crônicas de Cascaes, Florianópolis: Fundação Franklin Cascaes Publicações, 2008.

Roteiro das Manifestações Culturais do Município de Florianópolis/Equipe Técnica da Coordenadoria de Patrimônio Cultural da FCFFC.3.ed.; Fundação Franklin Cascaes Publicações, Fpolis, 2008.